quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

...




Um sorriso,
uma esperança...
aqueles momentos, 
não voltam.
Afinal,
é só um
"dejá vu".
A partida
cada vez mais perto,
numa gare,
algures,
por aí...

segunda-feira, 19 de março de 2012

Só...


Só.

Perdoa-me...
na Tua companhia.

Longe de olhares,
sorrisos e risos,
brincadeiras...
de crianças, que me enchem o coração.

Há dias, que só Nós sabemos,
o quão difícil é!

Dia do Pai...
... 365 dias.
Cada um vivido,
com maior ou menor intensidade,
segurando o grito que me trespassa o coração.

Hora de tirar a máscara,
deixar cair aquela gota que,
violentamente,
irrompe por entre um pestanejar.

Outra...
e mais outra...
alinham-se,
deslizando suavemente,
deixando um ardor
em quem sente a dor
da saudade.

Saudade que teima
em resistir
e, que queima,
quando aflora o momento
em que Te vi partir...

...até já!

Saudade...


No céu brilha uma estrela.
Cintilante
acompanha-me,
protege-me,
dá-me a coragem que me foge,
amiúde,
e me traz à razão.

Mas, será que quero?
Luto por isso.
A dor corrói,
a saudade aumenta,
o Amor eterniza
o que sinto por Ti...
...PAI.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

SONHO...

Um dia tive um sonho.
A meu lado pulava uma criança, feliz, olhar brilhante, faces rosadas, caracóis soltos ondulando ao sabor do vento que, os seus pulitos, geravam.
Eu ria.

Ao longo de anos foi assim.
A criança crescia feliz e, a meu lado, caminhava rumo aos voos que projectava.
Ríamos, partilhávamos aventuras, caminhávamos...
De quando em vez, aparecia alguém que me dizia:
-Cuidado, a vida tem espinhos!!!
Mas, eu, continuava feliz. Uma criança é bálsamo, para qualquer maleita!
De repente, aquela criança, sofreu um duro golpe. Uma perda.
Mudou.
Esfriou.
De vez em quando, eu, olhava a meu lado e...estava sozinha!!
Que se passava?! Não entendia...
De novo, lá estava ela!
Eu sorria...
De novo, estava sozinha...
E foi assim, durante o resto da caminhada.
O meu sono já não era tranquilo.
O sonho começava a tornar-se um pesadelo!!!!!
Num sobressalto incontrolável, acordei...
Estava sozinha...
Olhei em volta. Nada.
Agora, fecho os olhos na esperança que volte.
Às vezes, volta. Não me vê.
Afinal, tudo não tinha passado de um sonho.
Como qualquer sonho, havia terminado!
A realidade é outra. Os meus sonhos acabaram. Deram lugar a pesadelos. Sonho.
Caminha a meu lado.
Não está lá.
Caminha a meu lado.
Não está lá.

...
Ao abrir os olhos, estou numa profunda solidão.

Uma solidão acompanhada...

foto e texto: isabel

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

EMOÇÕES...

A brisa toca-me,
envolve-me,
acaricia-me.

Fecho os olhos e planando,
sob um suave sopro,
tento apanhar emoções.

Emoções recentes,
sempre presentes,
que me movem.


Escapam-me,
fogem...

Será?...

Não!!


Sou eu que não quero ver.

Sou eu que não quero sofrer.

Sou eu que quero esquecer...


isabel

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

NOITE...


Noite,
capa negra,
esconde
angústias,
melancolias e
desesperos.
Exala medos,
retrai sonhos,
retempera corpos.
Na noite,
me encontro,
escondo,
recolho e,
espreito, a medo,
o raiar da aurora.


isabel

sábado, 2 de janeiro de 2010

PORQUE...

Minha mente vagueia através de um horizonte perdido.
Perdidos são, também, os pensamentos que, deambulam, em busca de explicações para o inexplicável.
Porque sofrem criaturas indefesas às mãos de ódios, traições ou, tão simplesmente, orgulhos?
Porque clamam mães pelo pão devido às suas crias?
Porque gemem seres de sabedoria?
Porque sangram corações inocentes?
Porque gritam, em silêncio, olhares perdidos?
Porque vagueiam vultos pela calada da noite?
...
Chega!!
Preciso encontrar respostas.
Preciso saber que os meus pensamentos se enganam, à luz das mentiras ouvidas, e que não contribuo para tantas dúvidas.
Preciso, humildemente suplicar, que não acabe o espírito que envolveu multidões, numa campanha de ajuda, só porque ... o Natal acabou!


Bem hajam

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A CURVA DA VIDA ...

Neste Mundo de ilusões, cada um faz o seu papel.
Somos actrizes, actores, ilusionistas ou, simplesmente, meros observadores dos contorcionistas de uma vida madrasta.
Percorremos estradas sinuosas, na busca de um final feliz que, teimosamente, insistimos em vislumbrar ao fundo, no horizonte.
Rimos, choramos, apelamos, lutamos ... enfim, esperamos que alguém dê por nós.
E seguimos.
Aproxima-se uma curva.
Preparamo-nos para o desconhecido.
Avançamos.
Algo nos espera do lado de lá.
Certos, de que um papel teremos de desempenhar, perguntamo-nos: será drama, comédia,...?
É mais uma volta da Vida.
Assim vamos, dia a dia, desempenhando os papéis que nos estão distribuídos.
Mas quando, quando poderemos tirar estas máscaras e gritar:
-Nós somos importantes. Nós ajudamos a construir um Mundo que, nem sempre, é justo connosco!!

Hoje, é o primeiro dia do Amanhã.

domingo, 26 de julho de 2009

VALE A PENA TER CUIDADOS...


Domingo à tarde.
Uma dor inconveniente apoderou-se mim e activou a minha nostalgia, há algum tempo adormecida.

Pela abertura da porta,envidraçada da varanda, sinto que entra Vida.
Uma Vida que agita este fim de dia.

As árvores acolhem ramadas que, enlaçadas, se deixam embalar por uma brisa, num bailado verdejante.
E eu aqui.

E nós aqui.
Esta dor que me mói tomou conta das nossas vidas.
Enlaçou-nos.

Projectos gorados por um processo que corrói, lentamente, sem dó nem piedade, novos/velhos, homens/mulheres, pobres/ricos, ontem, hoje, amanhã...

Tomemos da Vida aquilo que nos dá, em cada dia, sem sofreguidão nem atropelos.

A Vida exala sonho e prazer, porém, é uma Senhora.
Como tal, na sua altivez não permite abusos, excessos, ingerências de procedimentos.
..
Quando assim é, no alto do seu nobre orgulho ofendido, retira-se, deixando um rasto cruel, ou não, de dor e privação.

Concedamos a primazia a todos os pequenos cuidados que esta Senhora requer.

Assim, concerteza não veremos, a luz do sol e a beleza do azul celeste, de um belo Domingo, através da janela de casa.

Estejamos atentos ...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

SENTIMENTOS...

Vãs palavras,
falsos conceitos,
páginas folheadas
duma vida,
sem preconceitos.

Nas entrelinhas
do pensamento
vislumbram-se
ideias mesquinhas,
soletram-se
sílaba a sílaba,
concepções enraizadas
em palavras,
num profundo
endeusamento
de um EU
só e decadente.

por isabel


segunda-feira, 27 de abril de 2009

PAIXÃO ...


À noite,
o silêncio
rasga o véu,
ondulante,

envolve os corpos,

soltos à magia da descoberta.


Neles se encontram,

e renegam,
paixões que queimam
no intenso fulgor de vidas
esquecidas
latentes
adormecidas;

mas, eternamente, vividas.


São prisioneiros do amor,

escravos da dor,
que eternizam a paixão

fundindo seus desejos

numa dança de corpos,

orquestrada,

pela batuta silenciosa,

da noite.


por Isabel

domingo, 19 de abril de 2009

SONETO DE AMOR ...


Não me peças palavras, nem baladas,

Nem expressões, nem alma...Abre-me o seio,
Deixa cair as pálpebras pesadas,
E entre os seios me apertes sem receio.

Na tua boca sob a minha, ao meio,
Nossas línguas se busquem, desvairadas...
E que os meus flancos nus vibrem no enleio
Das tuas pernas ágeis e delgadas.

E em duas bocas uma língua..., - unidos,
Nós trocaremos beijos e gemidos,
Sentindo o nosso sangue misturar-se.

Depois... - abre os teus olhos, minha amada!
Enterra-os bem nos meus; não digas nada...
Deixa a Vida exprimir-se sem disfarce!

José Régio

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A VIDA É LINDA...

Nos momentos difíceis é bom temos alguém que consegue dar-nos aquela palavra que servirá de trampolim para uma nova etapa. Sou injusta quando me queixo, eu sei!
Quantos não desejariam ter alguém, como eu dou Graças a Deus por ter, que me faz sentir que estou viva e mereço viver?
Deixo aqui um "bombom" que recebi duma amiga; este serviu para me sacudir e dizer:
-Vai à luta que tens quem esteja contigo.


"Li a tua mensagem via telemóvel...acho muito bem que cuides de ti...muita gente está sempre à espera de nos ver menos bem se não mesmo mal. Ao fazeres por ti algo que te torna mais bonita vais aprender a gostar muito mais de ti o que fará muito bem aos que te rodeiam (filho e marido). Aprendi que quando me levanto devo ver-me ao espelho e pensar/dizer: eu estou, eu sou bonita...e isso vai reflectir-se no meu sorriso, no meu empenho e simpatia para com os outros...lembro-me de pedir às minhas doentes com tumor que pelo menos usassem vaselina para dar brilho aos lábios...e dizia-lhes para se questionarem (como gostaria cada marido e o filho de as verem? bem ou mal? )...num pano de dor devemos começar o combate no nosso interior. e isto é algo que só pode ser feito por cada um de nós...FORÇA Isabel

Boa noite.
Dorme bem e amanhã falamos."



Realmente, dormi bem.
E, estou aqui, de mangas arregaçadas e com uma imensa vontade de não entregar os pontos a todos que esperam obter algum (ou muitos, quem sabe?!) benefícios da minha (nossa) luta de coerência.

... até já...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

CORAGEM...

Temo, nesta luta interior, sair vencida.
Não me sinto sozinha nesta batalha; mas, sei, que dela poderá depender o bem estar de outros.
Revolto-me, em silêncio, pela postura tida por quem eu pensava ser de uma coerência assumida.
Mas, Não!!!
As pessoas acomodam-se. Seguem o caminho mais fácil ou, então, aquele que não gera polémica, que deixa que o sono seja tranquilo, onde se está consciente de que se cumpriu a lei.
Porém, bem lá no âmago de cada um destes, o desejo é que haja quem se desvie à regra, que atropele as leis, que reaja, que diga NÃO!
Mas porquê?!
Será que há alguém que se considere íntegro, cumpridor, coerente,..., na verdade, anseie para que os outros não cumpram, lutem e ponham em causa valores?!
Sim!!
É da luta/revolta de alguns que poderão gritar vitória muitos.
Não sei viver assim. Não quero viver assim. Não quero ensinar a viver assim.
Os meus valores são outros.
A honestidade.
A coerência.
A transparência.
A frontalidade.
A tolerância.
Em suma, manter firmes, sem atropelos, as minhas convicções.
Ser Eu...


... até já..

domingo, 18 de janeiro de 2009

AFONSO TIAGO ...


Está, desde sexta-feira passada, dia 10, desaparecido o Afonso Tiago, estagiário pelo programa InovContacto em Berlim.

Elementos fisionómicos e outros dados aqui: http://findafonsotiago.blogspot.com/


Vamos fazer uma corrente ao publicar a sua fotografia. As notícias hão-de surgir, se Deus quiser.


... até já...


segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

EU VIVO...

(Vieira de Leiria)

mar revolto
sentimentos perdidos,
busca inebriada
duma onda agitada
onde me encontro

deixo-me envolver
consciente do perigo.
enrolo-me,
sei que vou sofrer

um raio de Luz
penetra a onda.
chega até mim

mar calmo
sentimentos clareados.

num rasgo de lucidez
de olhos molhados,
meu corpo flutua
sobre a espuma
que se espraia
no imenso areal,
onde me largo

abro os olhos.
vislumbro a Luz
que me aconchega
que me seduz
que me diz chega

fecho os olhos.
interiorizo
momentos,
memórias...

verifico
- eu vivo...


... até já ...